Seguidores

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013


A dor de um amor que se vai...!!! 

 










Poeta Cigano.

Meu coração afague, com seus beijos,
Pelo menos o alegre, nessa despedida,
E a sua marca deixe como lembrança,
Da importância que foi em minha vida!

Por você, meu amor nunca irá morrer,
Lágrimas de dor, choro todas as horas,
A lembrarei sempre, enquanto eu viver,
Só o seu corpo físico daqui vai embora!

Mas pode ir, não precisa para trás olhar,
Com você, agora, só me restará sonhar,
E, nesses sonhos, só neles, irei lhe ver!

Mas das noites de amor vou me lembrar,
Sobre a verde relva, céu estrelado e, luar,
Belos momentos que nunca vou esquecer!!!!!!!



(Cantinho do Poeta Cigano)

8 comentários:

Ana disse...

Querido Carlos,

E a lembrança ficará, e o sonho ficará...

Beijinhos de carinho

Ana

Meimei Corrêa disse...

Parabéns pelo blog... gostei muito. Abraço.

escuchando palabras disse...

uyyy me has conmovido...y para rematarla ese rostro tan bello y tan triste, besos amigo!

ॐ Shirley ॐ disse...

O amor é lindo, mas, também machuca... Gostei! Um beijo!

Luís Fernando Bruno disse...

Suas publicações são excelentes, um incentivo para nós que estamos começando. Obrigado e continue postando textos tão belos.

http://blogluisfbruno.blogspot.com.br

Franciete Filipe disse...

Olá meu querido amigo, poeta, nós por vezes escrevemos as coisas que lembramos que um dia elas acontecem espero que o poema nada tenha a ver com atriste realidade, o que me deixaria muito triste .
Sabe meu bom Samaritano, eu ainda esta noite e de manhã ao levantar chorei muito, pois os meus dois filhos estão na Holanda e mais dia menos dia irá também a neta se Deus quiser porque eu quero muito. Amigo, eu estou a rever novamente a novela páginas da vida onde o Tarciso Meira faz aquele papel tão lindo e tão verdadeiro, depois que fica só e é verdade um nunca mais vai conseguir tapar o tal buraco no vazio que o outro deixou, isso a mim me deu uma tristeza tão grande porque eu não tenho um marido tenho um anjo que DEUS mesmo sem que eu mereça me pôs a meu lado e já lá vão quarenta anos, eu peço para ir na frente mas conhecendo o meu amor como conheço ele nunca será capaz de pedir ajuda para alguém e isso me doi muito. Pensando quando me for meu bem como te posso ajudar.
Olha me emplguei e já vou longa... beijinhos de luz e muita paz na sua vida.

Dilmar Gomes disse...

Amigo Carlos, passando por aqui para apreciar mais um lindo poema.
Um abraço. Tenhas uma boa noite.

Lou Salomé disse...

Lindo soneto.
Não conhecia seu blogue, mas já sou seguidora (e convido-o a reciprocar!)
Um beijinho