Seguidores

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Santa Maria Madalena, minha terra querida...!!!














Poeta Cigano

Ao recordar-me de ti, algo lindo passo a sentir,
E meu bairrista coração, jubiloso extravasar,
Emoções, fortes emoções querida Madalena,
É, porque, jamais deixei de contigo, sonhar!

Ainda em meu peito trago felizes lembranças,
Acreditem, que jamais penso eu em esquecer,
As minhas traquinagens, vida boa de criança,
Uma época única, maravilhosa, do meu viver!

Contigo, meus primeiros passos para vida, dei,
Os amigos e a família, me ensinaram a crescer,
E jovem ainda, cheio de sonhos, daí me afastei,
Mas nunca deixaste de estar dentro do meu ser!

Meus caminhos trilho, obstinado e orgulhoso,
Por em teu ventre te sido gerado e poder dizer,
Que és a minha grande mãe, bela e, carinhosa,
Oh, Madalena! Nunca me deixe, te esquecer!

Ao chegar a hora de meu fim e ter de te deixar,
Quero, quando o corpo não mais me pertencer,
Adentrar tuas entranhas, teu chão e descansar,
Só para a felicidade ter, de em teu solo morrer!!!


POETA CIGANO – 05/11/2013


“Poesias do Poeta Cigano”

7 comentários:

Ritinha disse...

Bom dia!!!
Que gostosa inspiração de um lugar que faz parte de sua história de vida.
Adorei!
Aliás, gosto demais daqui. Seu jeito de expressar seus sentimentos é muito legal!
bjs
Ritinha

José María Souza Costa disse...

Olá, bom dia.

O tempo é de luzir. Então cada um de nós que busquemos o nosso Sol.
Ele paira, e nos convida ao aquecimento do cotidiano. Não por que queremos, mas por que o tempo, exige em exposição, que cada um de nós, busquemos o nosso lugar. Abraços.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo falar do lugar que nasceu amigo Carlos.
Nossas origens,jamais esqueceremos.

bjs
Carmen Lúcia-mamymilu

Laura Santos disse...

Que belo poema de homenagem a sua terra!
E que nome lindo!
xx

Mgtcs disse...

Lindo poema, muito inspirado como sempre, parabéns!

Helena Medeiros Helena disse...

O lugar que nos viu nascer torna-se sagrado em nosso coração. Mesmo ao percorrer outras terras estaremos sempre ligados ao nosso torrão natal. E a vontade de lá findarmos nossa jornada torna-se imperativo em nossos sonhos e projetos.
Linda a tua homenagem amigo Cigano, digna da tua sensibilidade.
Helena
(http://helena.blogs.sapo.pt)

GILDA GAZINEU disse...

Lindo!!Amei ter encontrado esse Blog ! Me identifiquei muito com tamanho sentimento de um poeta apaixonado pelo que escreve.Amo falar e ouvir de amor, saudades enfim todos sentimentos que saem da alam!!!Parabéns sucesso cada vez mais!!
Gilda Fasciotti Gazineu

Rio de Janeiro, 22 de junho de 2016.