Seguidores

terça-feira, 16 de setembro de 2014

"A dor de uma saudade...!!!

 
 Poeta Cigano

Quando traz uma saudade a tristeza,
Adeus dá a felicidade e, vai, embora,
Aí, logo perde o coração a sua beleza,
A alma se sente frágil e, então chora!

As lágrimas, logo começam, a chegar,
Essa dor alimentando e fazendo doer,
Sangra o peito, faz o coração acelerar,
E, pouco a pouco, parecemos morrer!

Ficamos, ali, desorientados no tempo,
Sufocados e perdidos, nesse momento,
Com uma dor profunda a nos corroer!

Ah! Como mexe com a gente a saudade,
Com nossos sentimentos, que maldade,
Não nos deixando dela...           esquecer!

POETA CIGANO – 16/09/2014



“Meus Sonhos e Devaneios Poéticos”

7 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lindissimo já tinha saudades

beijinhos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Lylian Boiteux disse...

Muito lindo e verdadeiro. A saudade dói demais! Tudo de bom!

vendedor de ilusão disse...

Caro amigo Poeta Cigano, seu poema enfatiza o meu sentimento de que a dor uma saudade é a mais doida e insuportável das dores...
Abraço.

Elyane Lacerdda disse...

Saudade é muito dolorida mesmo!
Não podemos mudar a vida e as determinações do nosso caminhar, mas é verdade, dói!!!!!
Lindo poema!
Bjus e bom domingo!
http://www.elianedelacerda.com

ELAINE disse...

Boa tarde, querido amigo! Seu blog cada vez mais lindo! Realmente, a saudade dói e muito.... Linda poesia.... Triste lamento de amor....Aguardo também a visita do amigo em minha página no Face, Minhas Reflexões e Meus Pensamentos
https://www.facebook.com/elaineaverbuckneves?ref=hl
Tenha uma semana iluminada! Carinhoso abraço!
Elaine Averbuch

Elba Cristina Jardim disse...

Linda Poesia..saudade dói demais.

marlene disse...

Meu querido amigo Carlos Rimolo
passei para deixar um abraço meu agradecimento pelo lindo poema que voce postou no face em minha linha do tempo
espero que me perdoe pois aproveitei e postei no meu blog (aosolhosdaalma.blogspot.com
em agradecimento a sua gentileza
um grande abraço meu carinho ao seu trabalho lindo bjs marlene